Início Ciência e Saúde Após falta, SP anuncia construção de 19 miniusinas de oxigênio

Após falta, SP anuncia construção de 19 miniusinas de oxigênio

0
4

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (25) a construção de 19 miniusinas de oxigênio na cidade para evitar o desabastecimento de unidades de saúde diante do agravamento da pandemia do novo coronavírus e aumento de internações por covid-19.

Já há registro de mortes de pacientes por falta de oxigênio na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Ermelino Matarazzo, na zona leste. O caso é investigado pelo Ministério Público.

Sete miniusinas passam a operar até o dia 15 de abril e outras 12 até 30 de abril, segundo previsão da prefeitura. 

- Anúncio Patrocinado -

O investimento é de mais de R$ 9,4 milhões em equipamentos, sendo outros R$ 104,5 mil apenas para instalação das miniusinas. A capacidade de produção é de 9 mil metros cúbicos de oxigênio por dia, o equivalente a 900 cilindros.

“Depois de três anos, a cidade vai ter o retorno do capital investido e isso vai gerar uma redução do custeio de R$ 250 mil mensais, sem falar que é uma obra permanente para garantir o abastecimento das unidades de saúde”, afirma Covas.

Até o dia 15 de abril, as usinas serão instaladas no hospital municipal de Capela do Socorro, Sorocabana, UPA Jabaquara, HD (Hospital Dia) Tito Lopes, HD Flávio Gianotti e HD M’Boi Mirim II.

As outras unidades vão funcionar até o dia 30 de abril nos HDs Itaim Paulista, São Mateus-Tietê II, São Miguel, Brasilândia, Butantã, Lapa, Mooca, Penha, Vila Prudente, Campo Limpo, Cidade Ademar e M’Boi I.

Doação e parcerias

A capital paulista também recebeu 400 cilindros de oxigênio que foram doados por empresas e pela Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo). Eles serão encaminhados para AMAs (Assistência Médica Ambulatorial), UPAs e HDs.

Em parceria com empresas e bancos, a prefeitura vai entregar até o fim de abril mais 60 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 180 de enfermaria para atendimento exclusivo de pacientes com covid-19 e outros 55 leitos para outras doenças.

“Em maio vamos desafogar os hospitais municipais para que passem a receber pacientes não-covid”, explica o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.   

Feriadão

Nesta sexta-feira (26) começa o megaferiado de 10 dias, determinado pela prefeitura, numa tentativa de diminuir o ritmo de contaminação pelo coronavírus. A medida vai até o dia 4 de abril.

O prefeito lembrou as 300 mil mortes por covid-19 no país e fez um apelo à população: “Não é para festejar, viajar e nem aglomerar. A gente sabe e agradece o esforço da população até agora, mas a parada é necessária para conter as altas curvas de internações, ocupação de leitos de UTI e óbitos no município e diminuir o ritmo de contágio”.

- Anúncio Patrocinado -


SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here